segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Orquestra Royal uma novidade para a agenda carnavalesca de BH!

Alegria, curtição e muito sucesso marcou o lançamento da Orquestra Royal dia 30 de janeiro de 2016 na Rua Paraíba, entre as ruas Santa Rita Durão e Cláudio Manoel, na Savassi.


A Orquestra Royal terá outro show em Belo Horizonte nos próximos dias, exatamente na sexta-feira de carnaval, dia 05 de fevereiro, no Gilboa, na Rua Pium-i, 772, às 20h. Agende e compareça!

Orquestra Royal baseada em marchas e sambas se apresentou pela primeira vez no dia 30 de janeiro de 2016

Em meio a um carnaval cujo formato cada vez mais predominante são os blocos, músicos mineiros se reúnem no início de 2016 para formar a Orquestra Royal, inspirada nas bandas que animavam bailes e carnavais de salão do passado, mas com roupagem descontraída e moderna.

Com um repertório baseado em marchas, sambas e boleros, o grande diferencial da Orquestra Royal é tocar predominante temas autorais, já que boa parte das marchinhas são composições dos próprios integrantes, entre elas Selfolia, Manja Rolha, Não Enche o Saco do Chico, Sudorese em BH, Prefeito libera o Cooler, O Pano da Cuíca e, claro, O Baile do Pó Royal, que dá nome ao conjunto. Várias destas viralizaram na internet.

O Baile e Selfolia inclusive são campeãs de concursos recentes, sendo a primeira do Mestre Jonas de 2014 e Selfolia do Concurso Mineiro de Marchinhas, em 2015.

“Nosso intuito é em primeiro lugar divertir. Além disso, percebemos que, após três anos compondo marchinhas que caíram no gosto popular, este repertório merecia uma interpretação autoral, cativa. O formato foi inspirado no habitat natural das marchas, que é o baile de carnaval.“ explica Vitor Velloso, fundador e cantor na Orquestra.


A Orquestra Royal terá outro show em Belo Horizonte nos próximos dias, exatamente na sexta-feira de carnaval, dia 05 de fevereiro, no Gilboa, na Rua Pium-i, 772, às 20h. Agende e compareça!

A alegria da galera acompanhando a Orquestra Royal (clique na imagem para melhor visualizar):

INTEGRANTES:
Gustavo Maguá – voz, violão e cavaquinho
Marcos Frederico – voz, bandolim e violão
Vitor Velloso – voz e teclados
Alexandre Horta – percussão e vocal
Thiago Dibeto – voz e violão
Helton Lima – voz e bateria
Pedro Oliveira – violão e vocal
Vini Ribeiro – baixo e vocal